19 de maio de 2010

Pesadelo na Hora do Pesadelo

Ontem fui assistir ao remake de A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street) e com o perdão do trocadilho infame, foi literalmente... um pesadelo. A experiência não foi ruim pelo filme em si. Tá certo que a produção não foi tudo o que esperava. Mas na verdade, diferentemente de muitos, achei o reboot até ok e com alguns méritos. O problema mesmo, foi o público que estava na exibição.

Que sessão péssima foi aquela?! A impressão que tinha, era de que praticamente ninguém ali presente, saiu de casa para ver um filme de terror. As pessoas lá estavam com o único propósito de fazer chacota das cenas que deveriam remeter tensão e soltar gargalhadas ridiculamente altas e forçadas cortando todo o clima. E não me entendam mal... Não sou um velinho ranzinza que precisa de absoluto silêncio em uma sala de cinema e nem tampouco me importo com eventuais risadas GENUÍNAS que às vezes brotam neste tipo de filme. Mas as risadas idióticas de seres de inteligência duvidosa são altamente anticlímax!

Eu cada vez tenho menos vontade de ir aos cinemas para assistir a películas de terror. Os culpados são estes seres que lotam as salas para estragar a experiência de quem realmente gosta do estilo.